4.3.11

"Whenever we needed money, we'd rob the airport. To us, it was better than Citibank"

Fiquei assim à beira de um longo período de desemprego, com a garantia do rendimento mínimo por um ano e uma casa alugada em plena Rua Augusta, juro que é verdade. No meu prédio e nos dois seguintes não morava rigorosamente ninguém, um luxo, a renda era ridícula, e não me aborrecia que a casa caísse aos bocados. Nem me aborrecia não trabalhar, pelo contrário. Não me lembro de dia algum, desde que entrei na escola, em que tivesse qualquer tipo de zelo ou ética de trabalho, só me custava não ganhar dinheiro. O meu sonho era ter uma cena como no Tudo Bons Rapazes, assaltar o aeroporto de vez em quando, e a certeza de que ninguém se metia connosco. Sei tanto sobre o filme, que cheguei a passar tardes inteiras a imaginar-me naquele programa da Inês de Medeiros a explicar porque é que este é o filme da minha vida aos portugueses.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial